Por uma questão de espaço, somente cerca de 250 mulheres estiveram presentes no Templo Central da Assembleia de Deus na noite desta segunda-feira para o culto em ação de Graças a Deus pela Realização do I Congresso de Senhoras da instituição.

O evento aconteceu sexta e sábado no ginásio corolão, foram em torno de 700 senhoras que participaram do coral de mulheres da Assembleia de Deus. Com o sentimento de gratidão, as irmãs louvaram a Jesus nesta segunda.

O culto dirigido pelo Pastor Carlos Natalino, presidente da Igreja, iniciou com toda igreja orando de joelhos, leitura da palavra, adoração, testemunhos e ainda o grupo de jovens do Distrito X de congregações que também esteve cantando louvores a Deus.

O Templo Central da igreja localizado no centro de Bragança foi pequeno para tantos fiéis que vieram render graças a Deus pelas bênçãos do Congresso de Senhoras. E elas estavam ali, algumas mais jovens... outras mais experientes. Mas todas com um sentimento, de agradecimento a Deus, pois todos os esforços trouxeram bons frutos, disse Benezaide Mendes, regente do Círculo de Oração.

O Culto de ontem marcou o início dos preparativos da Igreja para a realização do Congresso de Missões, evento que faz parte da agenda da igreja e de localidades vizinhas que prestigiam e este ano está em sua vigésima edição.

A ministração da Palavra foi feita pelo Pastor Nigeriano Sylvester Onyemalechi, que desenvolve um trabalho missionário em seu país de origem educando crianças na doutrina cristã.

Foi um momento de reflexão para a igreja com a exibição de um vídeo mostrando a realidade daquela nação, onde cristãos são perseguidos e queimados vivos por não negarem a Jesus.


Ao final diversos irmãos vieram a frente para receber a oração pela cura de suas enfermidades, e buscar renovação espiritual com o Espírito Santo de Deus.

Reportagem: Marcio Borges (SBT Bragança)
Imagens: Marcos Nascimento

COMPARTILHE O POST:
COMENTÁRIOS:
2

Comentário(s) pelo facebook:

2 Comentários

  1. Foi lindo esse Congresso de senhoras. Parabéns aos editores do site.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir